Se é que existe vida no agora

12:17


É noite, o frio lá fora arrebata. Comi um sanduba que o marido preparou e sentei aqui pra escrever esse texto. Tão cheia de fugas. Por que eu sinto falta de postar e por que ninguém entende a minha necessidade de sumir (por uns dias). Como posso tentar me livrar do que conquistei? Eternamente responsável...

Escrever é meu vício. Com minha mania de me expor em palavras e minha facilidade de viajar sem sair do lugar. A cabeça dá um nó. O coração salta. Me tire o papel e a caneta e estará me tirando o oxigênio. Só faço isso, frases soltas e textos despretensiosos. Se eu pensar demais e não escrever me dê um calmante. Me empreste seus ouvidos por um minuto, um minuto apenas. O coração pula no peito e parece que vai sair pela boca, me dê, por favor, me dê papel, me dê caneta, me dê alguma história pra contar, pra enlouquecer, pra sair do corpo, pra buscar sentido, pra me encontrar. Você não sabe, mas deveria saber. Meu coração anda de salto alto e minha vida é um caça palavras. Se eu parar não existo. Pode mandar enterrar. Ando precisando de coisa nova. Planos tenho muitos, as opções são tantas e o mundo gira e minha cabeça gira e tudo ao meu redor gira, só aqui, esse instante permanece parado. Talvez por que tenha que ser. Talvez por que eu precise enxergar a beleza do momento. Pra ter a sensação de que nenhuma hora esta sendo em vão ainda que eu fique aqui, sem mover uma palha.

Sem tempo para lidar com mediocridades. Totalmente sem tempo pra coisas que não se encaixam agora. A gente vai ficando velha e irritável. Falta paciência pra conviver com gente durante todo o horário de trabalho, quando na verdade, queria era dar um salto. Um Plus. Pegar a bolsinha e dizer, tô indo, fui ! Essa coisa é pequena de mais pra mim. Nesse relógio sádico onde o tempo não corre. Como se quisesse saber onde é o meu limite. Fase estranha a da espera, do amadurecer, onde dar um salto no escuro já não vira adrenalina. E crescer é um processo onde a gente vai deixando pedaços da gente pra trás e se unindo a outros pelo caminho. Eu já quis ganhar o mundo e hoje eu quero bem menos, quero me concentrar no agora. A gente quer cumprir todas as regras e acaba chegando a lugar nenhum. Então eu engulo o grito aqui dentro por que já entendi que algumas coisas ainda não tem tradução. Por que na busca da coerência a gente sempre se contradiz tentando achar o equilíbrio e por que faz tempo que parei de pintar o céu de rosa pra me sentir motivada. Não. Nunca fui de jogar dados ao acaso. Sou meio avoada assim, mas a bagunça da minha cabeça é organizada. É só a minha necessidade de viver que me mata. Cheguei num ponto da vida que estou sempre pronta pra largar qualquer coisa. Isso não quer dizer que não vá doer, quer dizer que eu já aprendi a desapegar.

Sorrir cansa. Chorar cansa. E dá medo encarar o que é definitivo. Mas eu preciso muito deixar acontecer um momento da renovação. É por isso que eu ando me sentindo assim, numa sala de parto, a espera de algo que ainda não sei como vai ser, se vai ser e que gosto vai ter. Por que criamos nossos planos e depois a gente mesmo se boicota. Não quero me perder. Dá medo se perder. Tenho uma enorme dificuldade em esperar por qualquer coisa. Por que nesses momentos o coração não faz qualquer relação com a razão. Por que de vez em quando eu tenho que contar com um ansiolítico pra segurar a onda da minha cabeça cheia de planos, de vontades e sonhos. Tudo faz drama dentro de mim, ainda que nada seja realmente urgente. Meus pensamentos são complexos demais. Sou cheia de dúvidas e brigo com minha dualidade o tempo inteiro.

Dá muito trabalho trocar de casca. Se livrar dos excessos exige uma reforma interior, que não acontece do dia pra noite, leva tempo a escolha do que guardar e do que jogar fora pra sempre. Pra mim, acho que o que falta é coragem e tempo. Realmente preciso desse balanço. Pensar no que estou fazendo e na direção que quero tomar. Quero olhar no espelho e ver o brilho nos meus olhos. Por que debaixo da minha maquiagem e por trás do meu sorriso, eu sou apenas uma mulher que deseja o mundo. Vou indo. Estou prestes a mergulhar, não joguem botes, não me salvem .....


You Might Also Like

13 comentários

  1. pessoa que eu amo...esse texto me fez lembrar qts vezes me senti assim...e posso lhe dizer...mesmo que alguém lhe jogar um bote...não se agarre a ele...vá fundo...se liberte...se ache...se encontre...se procure...se perca...

    um grd bjo e meu carinho...

    Zil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São fases né Zil? A gente tem que passar, mas a da espera é delicia e atormenta rs...preciso segurar a ansiedade.

      Mas eu vou fundo sim, deixa comigo
      beijos com amor

      Excluir
  2. Oi Dri,
    queria dizer que gosto muito do seu blog e dos seus textos. Esse então, revela uma pessoa que está de "saco cheio"! Sem tempo para mediocridades deveríamos estar sempre, mas o mundo anda infestado.

    Um abraço e sinta-se à vontade para não escrever, qdo não quiser. Dê-se ao direito.

    ResponderExcluir
  3. Compartilho de tanto do que escreveu aí... Lindo! Gosto das letras transbordando sentimentalidade.

    Quando tudo se fez drama, eu os amordacei só um pouco e fui viver. E foi tão bom, ainda que curto.

    Beijos, menina.

    ResponderExcluir
  4. Um texto bastante reflexivo...
    Se não tivermos brilho no olhar,
    nada valerá a pena.
    Se jogar é apender que se cari,
    pode-se levantar de novo.
    Beijos e um dia de paz.

    http://esconderijodabandys2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Dá sim, Dri...muito trabalho trocar de casca...às vezes a gente se sente deslocada nesse mundinho. Beijos, boa reflexão!

    ResponderExcluir
  6. Oi amiga muito lindo seus textos! te admiro muito.Bjos!

    ResponderExcluir
  7. "O verbo ler não tolera o imperativo, temos que seduzir, provocar, enamorar.
    Ler por prazer é algo contagiante.
    Tudo isto servirá no futuro como verdadeiros anticorpos para o choque invitável contra a mediocridade, a hipocrisia e a vulgaridade quotidiana, contra a aridez do espírito, a insensibilidade e o declínio das faculdades sensitivas da beleza."

    [Biblioteca José Saramago]

    Venho te Parabenizar pelo dia do Escritor! Que continuemos a encantar sempre!
    Abraço.

    http://apoetaesuasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Quando as coisas fogem do nosso "esquema", fica difícil seguir e saber o caminho certo... Mas como te falei, as vezes isso serve pra nos mostrar que estamos indo pro lado errado, que ali, na outra estrada tem uma recompensa maior e melhor. Talvez seja a maneira de Deus mostrar que a sua vontade não é a dEle...

    Já passei por momentos assim, onde não sabia pra onde correr e Ele me mostrou. Sei também que irei passar por mais alguns durante a minha vida e aí chegará a hora que eu precisarei arriscar, decidir se sigo o meu sonho ou continuo na mesma. Fácil não é, mas com coragem conseguimos e depois teremos a certeza de que foi o caminho certo :)

    Te desejo sorte e acima de tudo, clareza pra poder passar por esse momento e aprender, sempre mais amiga!

    Um beijo ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza amiga, fazer escolhas nunca é facil e ainda mais quando temos vários caminhos, tanta coisa boa pra escolher. Mas Deus mostra sim e como vc disse precisamos de coragem pra mudar a rota às vezes ou continuar nela so que de maneira diferente. Mas no final sempre dá certo, isso é importante. Vou pensar, vou escolher e ver o que se encaixa melhor,tenho sempre essa necessidade de mudar. Mas... que venham mais alegrias sempre!

      beijos e brigada

      Excluir
  9. Olá Dri !!!

    Que texto delicioso e verdadeiro ! Me identifiquei com muitas partes do que relatou... Também me sinto assim, escrever é algo que me distrai, liberta, diverte e preenche... E parece que quando ficamos mais velhas, realmente ficamos mais irritáveis, mas exigentes e ... mas confusas... querendo abraçar o mundo, viver tudo ao mesmo tempo, agora ! E também queremos momentos introspectivos, não temos mas energia para mediocridades... Tantos desejos e anseios... nem parecem caber em nosso coraçãozinho :) Mas é nestes trancos e barrancos que vamos ficando mais fortes, que vamos nos renovando e desabrochando :)

    Adorei !!
    Tentei seguir pelo GFC mas meu perfil está meio biruta, depois eu volto pra confirmar ;)
    Parabéns pelo espaço ! Grande beijo e que seu fim de semana seja ótimo :D

    ResponderExcluir
  10. Oi Dri querida, vim agradecer seu carinho e passagem pelo VRSam, felizmente hoje consegui seguir seu blog !! Não sei o que foi, mas limpei o histórico e os cookies e deu certo rsrs :) Eu não estava conseguindo seguir ninguém... grande beijoooo e boa semana :D

    ResponderExcluir
  11. o dia q todo mundo entender tudo o mundo acaba...
    ou não! rs
    mas é fato q as necessidades deveriam ser entendidas e atendidas sem questionamentos né?
    beijos

    ResponderExcluir

MELHORES DA SEMANA

DIREITOS AUTORAIS

Licença Creative Commons
Este Blog está licenciado com uma Licença Creative Commons. Todos os textos neste site são de autoria de Dri Andrade Carollo. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

CRÉDITOS NAS IMAGENS

Algumas imagens que aparecem neste site são retiradas da internet. Se você possui os direitos de alguma, favor entre em contato, diga seu nome e eu coloco. Obrigada!

Subscribe