O mesmo clichê de sempre

22:38



Por que a tua cabeça maluca combina com a minha. No fundo somos dois anormais. Como fogo em brasas. Mas é um fogo estranho, que só queima pra gente. Você sabe, a gente entende.
Não te querer exige uma parte muito grande de mim.

A gente tem caminhos diferentes, sempre teve. Tenta aceitar isso de uma vez. Por que dessa vez não é como antes você sabe. Não adianta vir mexer em mim quando tudo tá um marasmo. Hoje o que eu gosto em você é só essa sensação de remeximento em mim, nas minhas coisas ocultas, mais nada.

E vê? Eu tô no meio dessa bagunça agora. Em toda bagunça do quarto, nessa bagunça da gaveta do meio. Quando tudo está certo eu até estranho. Por que você é louco e eu também sou. Porque a gente brinca com fogo e cutuca onça com vara curta.

Pra gente, não existe o ponto em que o silêncio basta. Não. É preciso encher o vazio. É sempre essa mania de não saber ir. E dessa vez não vou perguntar, porque você nunca tem resposta. Por que você sempre consegue inverter as coisas. Só que agora o silêncio é meu. Nessa nossa história não há vencedor. Depois de perder a razão a gente volta pra realidade, e a realidade é que a onça não precisa de vara curta pra te alcançar. Nunca precisou!




You Might Also Like

0 comentários

MELHORES DA SEMANA

DIREITOS AUTORAIS

Licença Creative Commons
Este Blog está licenciado com uma Licença Creative Commons. Todos os textos neste site são de autoria de Dri Andrade Carollo. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

CRÉDITOS NAS IMAGENS

Algumas imagens que aparecem neste site são retiradas da internet. Se você possui os direitos de alguma, favor entre em contato, diga seu nome e eu coloco. Obrigada!

Subscribe