Meu lado Low Profile.

18:06



Todo mundo tem seu lado low profile. Lá no fundo todos nós sabemos quem somos, e só nós sabemos a nossa verdadeira natureza. Mas eu nem ouso dizer que por isso estamos fadados à imutabilidade, que não nos surpreenderemos com a gente mesmo pelo meio do caminho. A gente vai mudando, amadurecendo, se interessando por outras coisas e ficando mais simples. Alguns...não todos.
As pessoas vestem um personagem e querem mostrar que suas vidas são perfeitas, ao passo que sabemos que ninguém vive sem problemas, que o Tuntz-Tuntz das festas acabam no dia seguinte quando as luzes se apagam. Cada vez mais tenho aprendido que, quem tem mesmo alguma coisa não fica mostrando por ai. O que faz a gente pensar que facebook é propaganda de margarina. Uma amiga recém separada disse que não tem perfil no Facebook porque fica deprimida ao ver seus amigos casados e felizes e ela  se sente sozinha e fracassada. Peralá gente! Eu acredito em pessoas felizes sim, mas que tem muito comecial de margarina isso tem: A mamãe servindo o café da manhã, o papai de terno sentado à mesa com os filhos (lindos, loiros de olhos azuis), todos sorrindo, que família perfeita! Por que essas pessoas nunca colocam as fotos das brigas em casa e da cara de tédio diário no trabalho?


Sou meio mineira, um olho aberto e outro fechado, antes, detestava pessoas assim, hoje, entendo que faz parte de uma auto proteção. Tenho momentos maravilhosos no meu casamento, na minha vida, com a minha gente, mas não saio mais alardeando por ai, por que nem todo mundo fica feliz com a nossa felicidade, aprendi a acreditar que isso é verdade na marra, por que eu sempre acreditei demais que ninguém queria o meu mal. De uns tempos pra cá muita coisa mudou. Quem me conhece sabe que sempre me coloquei no lugar do outro, sempre dei muitas chances e sempre preferi olhar primeiro as qualidades pra depois ver os defeitos e fui amiga de quem fingia querer o meu bem. Mas a vida ensina. Hoje me abro menos, falo menos da minha vida pra quem eu não conheço e até pra quem eu conheço e não seja realmente intimo meu. Deixa os outros pensarem que você não se diverte, que não é amada, que nunca viaja, que sua vida não tem emoção, que você não é feliz, por que dentro das quatro paredes da sua vida, você sabe quem você é, o que realmente acontece e é isso que importa, felicidade é uma coisa muito relativa pra cada um. Podem me chamar de estranha, mas chega uma hora na vida em que a gente tem que parar de ser boba e ser boa com a gente mesmo. Minha intuição fareja à distância uma cabecinha ruim. 


Tenho levado a vida assim, ouço muito , falo pouco – com exceção de poucas pessoas com quem  me sinto a vontade pra tagarelar -  Planejo pouco, não faço a menor questão de me fazer perceber, de querer ser a melhor e fujo das polêmicas inúteis (existem as úteis?) como o diabo foge da cruz. Do meu jeitinho estou indo devagar, sem pressa, sem ‘’oba-oba’’. Só divido minhas fotos e minha vida com quem eu acho que mereça.Percebi que quanto mais o tempo passa, o que eu achava que devia mostrar é o que deve ser guardado em mim. Nesse mundo em que 98% das pessoas que nele habitam querem aparecer todos os dias, eu, tenho cada vez mais sentido vontade de ficar em off. E, sendo low profile, sou à vezes inadequada e completamente incapaz de ficar horas falando sobre sapatos e banalidades com gente epidérmica e deixo os sonhos de vida hollywoodiana para os que realmente querem essa vida utópica. É claro, é óbvio que sendo assim, tão do meu jeito, tão no meu mundo, acabo indo contra a conduta de muita gente que acha que pra você ser legal tem que participar de todas as conversas (fúteis) e sem conteúdo que elas tem e se não participar elas te excluem, te deletam como se você fosse um E.T.


Já disse Caetano na música: "Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é...", e parte da dor, pra mim, tem sido não me adequar, ter que fazer vistas grossas e tratar com condescendência pessoas com as quais não tenho a menor afinidade e que me custam uma dose cavalar de paciência e energia mental. Por estar saturada de ser obrigada a engolir goela abaixo uma colherada diária de estrelismo, de imaturidade, de falta de semancol, de profundidade e de senso de ridículo.  A delícia? Ser eu mesma, isso ninguém paga. Posição, promoção, cargo, amizade com o rei e a rainha. Nada disso.


Sinceramente? Desconfio e desconfio muito de gente de quer fazer tudo igual a todo mundo por que o resultado disso são pessoas frustradas, que seguem as regras, mas percebem que, no fundo, deveriam fazer o que elas realmente gostariam de fazer. Posso não me adequar, mas pelo menos faço o que eu quero, sou quem eu sou e nada do que pessoas que não me acrescentam digam vai mudar algo em mim. Outro dia em uma conversa com meu amigo (Guru) Flavio Ferrari ele me disse uma frase que tem tudo a ver: ‘’ Eu acho que o que os outros pensam da gente é parte da equação, mas não pode ser determinante ... precisa apenas ser levado em consideração em função dos resultados pretendidos...’’

É isso.

Feliz da vida eu sigo, sendo eu mesma, vestindo meu low profile, very simple na superfície, very deep na minha alma.

You Might Also Like

22 comentários

  1. Que chique ... virei "guru" ... rs. Uma honra de denominação, vinda de quem vem.
    Não apenas por isso, gostei muito da sua postagem. Eu me divirto com o facebook. Comento o que quero de acordo com o meu humor, de fútil a filosófico, conforme as vicissitudes do momento.
    De um modo geral evito participar de discussões panfletárias e agressivas, simplesmente porque não me divertem.
    E já conheci algumas pessoas bem bacanas por lá (como também pelos blogs ;-)).
    Enfim, pequenos prazere pessoais ...
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Entendo bem esse seu lado amiga e concordo que aos poucos vamos mudando e nos guardando mais. Isso aconteceu comigo no blog... Parei de postar tudo que eu fazia, fotos e planos porque percebi que tem muita gente má. Agora no Facebook eu tento compartilhar tudo sim, até porque só tenho pessoas que eu realmente conheço e que eu gosto. Ainda não consegui guardar TUDO pra mim, até porque acho legal compartilhar um pouco da minha vida, principalmente porque é por ali que eu mantenho mais contato com os amigos - infelizmente.

    Agora com relação a conversas sobre planos, futuro, sonhos eu tenho guardado muito também. Aprendi apanhando... Sempre falava tudo pra todos e depois me arrependia. Ou não dava certo, ou eu mudava de opinião e depois era criticada. Hoje sou mais tranquila, falo com quem realmente sabe da minha vida e que eu confio.

    Também não tenho nada contra à família perfeita até porque eu também não gosto de dividir coisas ruins, principalmente nas redes sociais. Desgraça e tristeza já existe demais por aí não é mesmo? E sabemos que ninguém é perfeito e nenhuma família é feliz 100%

    E se é assim que você se sente bem, continue! Não importa o que os outros pensam de você, ninguém realmente sabe o que se passa na sua casa :)

    Beijo amiga!

    ResponderExcluir
  3. Arrasou no texto!
    Também sou meio pé atrás com as pessoas!kkk!
    Tem muita gente invejosa nesse mundo que não pode ver felicidade de ninguém...já tive umas experiências ruins e hoje em dia sou desconfiadíssima!
    É melhor deixar pensarem o que quiserem, viver a nossa vida, sem ficar neurótica com a opinião dos outros. Se a gente for se preocupar com o que os outros vão pensar da nossa vida acabamos vivendo em função dos outros e nos tornamos infelizes. Temos que viver o agora, ser feliz e tomar cuidado com quem vamos compartilhar nossa alegria.

    Bjs, paz feliz ano de 2012 pra ti!
    http://artesanatoeideiasleka.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Dri, amei o post!!
    Penso igual a você!! Não consigo me ver nas baladas, não consigo ser quem os outros acham que eu devo ser.. Me cobram de sair, beber, estar no meio da galera, mas não faz meu estilo isso. Muitas vezes eu fiz e voltei para casa mais vazia ainda.
    Decidi que só vou onde me sinto bem, com pessoas que realmente me acrescentam. Claro que as vezes e bom "sair da casinha", mas isso só quando eu realmente tiver afim!!

    Beijo grande

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida Dri
    Esse seu ouvir muito e falar pouco lhe trará só vantagens em todos os níveis do seu ser...
    Bjm de paz e alegria

    ResponderExcluir
  6. Oi,Dri!Saudade de vir aqui.Muito bom teu texto pois é eu aidna to apredendo muito do que tu disse aqui a ser menos ingênua a falar menos e a ouvir mais. A não me iludir com as pessoas uqe parecem viver num comercial de margarina.Muito boa a tua reflexão.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  7. Ser o que é...melhor do que ser um "Zé Mané" que com tudo concorda, rir sem graça, fala sem ter o que dizer e escreve só "merdê".
    Aplausos!!!

    ResponderExcluir
  8. Adorei... a identificação com seu texto chega a ser espantosa.... parabéns

    ResponderExcluir
  9. adorei Dri....

    vc é demais....tem um jeito encantador de ser...singular...

    bjo grande querida..

    Zil

    ResponderExcluir
  10. É sua amizade que desejo lembrar para sempre e estará sempre em meu coração,
    mantendo-nos aquecidos, fortalecidos e segura de que nunca estarei sozinha.
    E é assim que eu guardo você
    Minha linda Amizade.
    E é assim que eu quero guardar...
    Como alguém que estará longe, mas sempre lembrará de mim.
    Obrigada pelo carinho nesse um ano de Viagem comigo.
    Obrigada por estar do meu lado sempre sem notar meus defeitos
    me aceitando como sou.
    Sei que deixo muito a desejar em responder a sua visita
    mais tenho cada amigo e amiga no coração.
    Me perdoe por levar uma unica mensagem para visita
    infelizmente minhas mãos não ajuda .
    Porem me sinto feliz e recompensada por todos entender minha situação.
    Na postagem tem uma presente desse dia tão feliz para mim
    ficarei feliz em encontra-lo no seu blog.
    Obrigada ,Deus esteja com todos nos nessa jornada
    que Deus me permita estar contigo por muitos anos ainda.
    Beijos e carinhos.
    Evanir

    ResponderExcluir
  11. Dri, post perfeito. Algo que noto muito nas redes sociais são as polêmicas que algumas pessoas "jogam" na rede...passo direto, não entro nesses méritos, quem tá certo e quem tá errado, até pq cada um acha que ta com a verdade. Post para pensar...Adorei!

    ResponderExcluir
  12. Nossa....como concordo contigo Dri, e ca entre nos a felicidade alheia em excesso é nauseante mesmo...rs, tambem sou como voce, prefiro ficar longe do holofote.
    Agora...mudando total de assunto...
    HAHAHAHAHA...como eu ri com o seu comentário la no blog!!!! Ate consigo encontrar uma ligação do teu post com o meu...rs...
    Arrasou no post!!!
    Beijocas!!

    ResponderExcluir
  13. Um belo dia repleto de poesia e muito carinho pra ti minha amiga...beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  14. Dri, esse negócio de FB, além de ser como você disse, "anúncio de margarina", ainda tem o aspecto de ser xereta demais e ficar enganando as pessoas para obter informações!
    O que eles pretendem fazer com elas, eu só posso imaginar...
    Como ficou bem colocado, é melhor vivermos a nossa vida, seja low ou high profile, mas de acordo com nossos próprios padrões, sem precisar de "modelos" a seguir...
    Mesmo porque esses modelos podem ser falsos...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  15. Olá,

    Tudo bem?
    Gostei do seu blog. Vou seguir!

    escrita-fina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Me identifiquei muito com o teu texto. Sou um livro aberto e por isso mesmo só me sento num café para bater um pouco com as pessoas que eu sei, me vão escutar e dizer sinceramente aquilo que pensam, detesto aquelas que dizem " amen" com tudo, pois sei que não estão a ser sinceras; não podem estar sempre de acordo comigo; isso é impossível. Tem gente que acha que eu saio pouco de casa; realmente não saio se for para jogar conversa fora ou para estar a pensar no que posso ou não falar; prefiro ficar no meu canto a ler um bom livro ou simplesmente a dormir uma soneca. Sei que às vezes tenho que ser " politicamente correta" e custa-me muito ser assim; sinto muita dificuldade em dizer coisas que não penso; agora, com o passar dos anos já aprendi alguma coisa nesse aspecto, mas mesmo assim, às vezes tenho que saír do grupo de pessoas ( indo ao banheiro, por exemplo) para não ser desagradável. Mas...gosto de ser assim. Quanto às pessoas que só mostram felicidade, perfeição, costumo dizer que o que se passa dentro da casa delas só elas sabem, mas todos sabemos que perfeição não existe; uma vez ouvi uma empregada doméstica a dizer " sabe, o homem que inventou os telhados foi a pessoa mais inteligente do mundo...eles cobrem muita coisa... " Achei o máximo! Eu tenho um casamento de 36 anos e digo sempre que até hoje brigamos, porque num relacionamento tem que se viver o dia a dia, regando e cuidando desse relacionamento, respeitando a individualidade de cada um ; são duas pessoas que resolveram fazer a caminhada juntos, mas são duas pessoas diferentes e o caminho de cada um também é diferente; há que respeitar isso. Claro que não é fácil, mas é um aprendizado diário e por isso se discute e se briga; acho isso normal; quando vejo um casal que nunca briga ( conheço alguns) um dele se anula de certeza ( os que conheço, um obedece rigorosamente às ordens do outro; não tem vida próprio) Muita coisa teria ainda a dizer, mas teria que estar num café, a bater um longo papo sobre um assunto que me interessa muito e que, como se costuma dizer " dá pano para mangas" Estás longe...não podemos fazer isso...que pena!!! Beijinhoe e até qualquer dia
    Emília

    ResponderExcluir
  17. *Gostei !!! :D

    *Somos um pouco parecidas, *DRI ! Apesar da diferença da

    idade ! Tenho 51 anos de idade !!!

    *Boa semana, *Menina_Linda !!! *

    *Fiques com Deus.

    *Beijossssssssssssss.

    ResponderExcluir
  18. Oi Breno seja bem vindo, e obrigada pelo carinho beijos

    ResponderExcluir
  19. Suzala que bom que gostou, esse negocio de polemica na rede é perigoso tbm não gosto não, é sempre bom ficar de fora nem que seja observando bjs

    ResponderExcluir
  20. Tatiiii, eu que me divirto com vc rs, achei muita graça com teu post beijos

    ResponderExcluir
  21. Olha Dri,eu já quis me construir e me descontruir mil vezes e no meio disto me amei e desamei zilhões de vezes,mas a real é que neste ínterim eu jamais deixei de apostar em mim e entender que dentro das minhas facetas sempre existiria o lado a o lado b.Fui me aceitando antes de me compreender e foi ficando fácil de lidar com a poção "exótica" da coisa toda. Quando tudo deixa de ser um eterno duelo passa a ser mais tranquilo,agora tem ainda muito caminho do meio a ser percorrido,o tal chamado ponto de equilíbrio que só vem chegando com a maturidade. Se já cheguei lá? Não, ninguém chega lá totalmente,estamos eternamente nos aperfeiçoando...ponto de partida existe,de chegada? Jamais! Que graça teria? faz parte do eterno aprendizado da vida,né? rs
    Belo texto,como sempre,o teu! Adorei!
    bjks

    ResponderExcluir
  22. Adorei seu texto,muito bem colocados os múltiplos assuntos,e de certa forma uma referência de auto ajuda, pois ainda existem muita gente que basea a sua vida ao que acontece com o outro, ficando dessa forma sem personalidade própria,e diriamos que sem vida também, vou indicar seu texto pra todos os amigos das minhas redes sociais, muito produtivo e muito... (deixa eu ser um pouco inexato)
    ... muito tudo.
    Tudo de muito bom!

    ResponderExcluir

MELHORES DA SEMANA

DIREITOS AUTORAIS

Licença Creative Commons
Este Blog está licenciado com uma Licença Creative Commons. Todos os textos neste site são de autoria de Dri Andrade Carollo. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

CRÉDITOS NAS IMAGENS

Algumas imagens que aparecem neste site são retiradas da internet. Se você possui os direitos de alguma, favor entre em contato, diga seu nome e eu coloco. Obrigada!

Subscribe